Quando eu lhe dizia:
— Me apaixono todo dia, e é sempre a pessoa errada.
Você sorriu e disse:
— Eu gosto de você também.
Legião Urbana. (via animicida)

Eu acho que tô passando mal ou seria as borboletas no estômago? Cara, esse guri ainda vai me enlouquecer. Eu sei não como ele ainda não conseguiu isso mas ele vai. Eu preciso superar esse cretino. Eu tô fora de mim, eu não aguento mais isso. Essa porra nunca aconteceu comigo, eu tô com um puta medo.
Blameless.

Quero me casar com você, porque é a primeira pessoa que quero ver ao acordar de manhã e a única que quero dar um beijo de boa noite. Porque a primeira vez que vi essas mãos, não pude imaginar não segura-las. Mas principalmente, porque quando se ama alguém como eu te amo, casar é a única coisa a fazer.
Três vezes amor.  (via inverbos)
— É pecado sonhar?
— Não, Capitu. Nunca foi.
— Então por que essa divindade nos dá golpes tão fortes de realidade e parte nossos sonhos?
— Divindade não destrói sonhos, Capitu. Somos nós que ficamos esperando, ao invés de fazer acontecer.
Dom Casmurro.   (via inverbos)
Ela olhou para as estrelas rompendo o silencio:
― É engraçado. Você ri desesperadamente de qualquer coisa, mas no fundo tudo que venha de você é tão solitário. A sua risada parece um pedido de socorro.
― Talvez seja.
Os porquês de Amélia Roswell. 
(via animicida)
A decadent writer trapped in a parallel universe of fast motorcycles and pure melancholy.
☼ frase ☼
»
theme